Kilamba e KK 5000

Centralidade do Kilamba e KK 5000 correm o risco de desabar dentro de três anos

O Governo Provincial de Luanda (GPL) realizou, ontem, ma reunião sobre o reforço dos trabalhos para a preparação da próxima época chuvosa 2024/2025, tendo como foco a gestão e manutenção das infra- estruturas de drenagem da província de Luanda.

Segundo a directora da Unidade Técnica de Gestão e
Saneamento de Luanda (UTGSL), Zenilda Mandinga, o distrito urbano do Kilamba e KK 5000, no município do Belas, é o mais infraestruturado do ponto de vista da micro drenagem, mas, por conta da inoperância da Estação de Tratamento de Água Residuais (ETAR), não há manutenção na rede de água residual pluvial há 13 anos, isto desde que a centralidade está ocupada. “Corre o risco de, dentro de dois ou três anos, perdermos parte da centralidade”, disse.

A responsável explica ainda que os colectores no
Kilamba têm a profundidade de três até 15 metros (que equivalem a um terceiro andar), pode vir a desabar. Pelo facto, é importante haver uma acção muito urgente a nível do município de Belas. Dos quatro interceptores de grande diâmetro que tem aquela centralidade, dois estão afectados. Por conta de alguns desabamentos que se registaram, recentemente, foi feito um trabalho de limpeza. No KK 5000 tem novas bombas “estamos a aduzir mais água para o Kilamba, sendo certo que ela vai saindo nos pontos de fuga e impermeabilizando mais a base”. 


Comentar Como:

Comentar (0)