Governador de Luanda

Luanda necessita de quatro mil professore para o ensino geral

A província de Luanda necessita de quatro mil e 898 professores para o ensino geral, para permitir a inserção de um milhão de crianças que se encontram fora do sistema de ensino, informou, esta segunda-feira, o governador Manuel Homem.

Segundo o governador, que falava na cerimónia de juramento de 855 novos professores, a província de Luanda conta com 28 mil e 122 docentes, número insuficiente para cobrir a demanda.

Para colmatar a situação, fez saber que o Executivo vai continuar a admitir quadros no sector da Educação, lembrando que em 2018 foram admitidos 2.650 professores, em 2019 mais de 130 e em 2020 e 2021, na primeira e segunda fases, 810 docentes, para além dos 699 auxiliares de limpeza, que foram imediatamente enquadrados nas escolas da província.

"Apesar do quadro apresentado ser de crescimento, ainda temos desafios, sobretudo a necessidade de mais quatro mil e 898 professores. O Executivo tem vindo a envidar esforços face à conjuntura económica para manter regulares os concursos públicos, daí o nosso apelo no sentido de evitarem as más práticas que ainda enfermam o nosso sistema. Sejam exemplos de mudança e transmitam apenas valores", salientou.

Na ocasião, o responsável defendeu a revitalização do projecto “Vulnerabilidade sexual zero nas escolas, que visa combater o assédio e o envolvimento sexual entre professores e alunos nas instituições de ensino, sublinhando que este fenómeno tem provocado gravidezes precoces, bullying, abandono escolar e desestruturação familiar.

Por outro lado, exortou os professores a apostarem na capacitação permanente, em prol da melhoria da qualidade do sistema de ensino.

Entretanto, a professora Euridice Safeca manifestou-se satisfeita por ingressar na função pública, comprometendo-se em trabalhar com empenho e dedicação para a edificação de uma sociedade cada vez mais instruída.


Comentar Como:

Comentar (0)